Silvia Cintra + Box4

"Made by... Feito por Brasileiros": invasão criativa em São Paulo27 Ago 2014

Na definição do curador Marc Potier, não se trata de uma exposição convencional, mas de uma "invasão de criatividade". A partir do dia 9 de setembro e até 12 de outubro cerca de 100 artistas de diferentes países, metade deles brasileiros, vão "revascularizar pavilhões, corredores e jardins do antigo Hospital Umberto Primo, também conhecido como Hospital Matarazzo, fazendo-os pulsar novamente e insuflando energia criativa naquele antigo e poético complexo de edificações.".

 

A maioria das obras que integrarão a mostra foi concebida pelos artistas especificamente para o lugar - que ocupa cerca de 27 mil m² e ficou esquecido por duas décadas. Como o site specific de Daniel Senise que ilustra esse post, os trabalhos terão a efêmera existência de 35 dias. Além de Senise, Henrique Oliveira e Cinthia Marcelle são alguns dos destaques de "Made by... Feito por Brasileiros", ao lado de Tunga, Beatriz Milhazes, Vik Muniz e importantes nomes da arte internacional

 

Para Henrique Oliveira, a exposição é "uma viagem no tempo para uma São Paulo que não existe mais. A experiência de andar pelo edifício do antigo hospital, remete diretamente às influências italianas - tão fortes quanto já assimiladas e despercebidas pela população. É como uma pequena vila, um microcosmo dentro da grande metrópole. Quantas vidas chegaram e partiram nestes quartos - um lugar de passagem que vai ganhar uma vida nova. Seu tombamento é importantíssimo. A cidade Matarazzo, antigo hospital, tem seu momento de maternidade, seu passado é o seu progenitor e seu futuro, a sua nova vida que testemunhamos nascer neste momento.”

 

No dia 2 de setembro, quando a "Made by... Feito por Brasileiros" será apresentada à imprensa, haverá ainda o lançamento do livro homônimo, idealizado e realizado por Alexandre Allard e Marc Pottier. A obra, fruto de dois anos de trabalho de pesquisa, viagens e entrevistas com os principais atores da cena criativa do Brasil, será uma elaborada edição de mais de 1.300 páginas, distribuídas em três volumes, em que são contadas as histórias e reproduzidos mais de 230 retratos de profissionais criativos clicados em suas residências ou nos locais onde trabalham.

 

O projeto, idealizado por Alexandre Allard, dá a partida no projeto de revitalização do espaço, que se tornará um Centro de Criatividade e terá residências, cinemas, estúdios de produção para filmes, música e arte, espaços para exposições, áreas para desenvolver o artesanato, a moda e as especialidades da culinária brasileira. 

 

 

Notícia Anterior Próxima Notícia