Silvia Cintra + Box4

Nelson Leirner é o artista homenageado da 45ª Chapel Art13 Out 2015

Nelson Leirner é o artista homenageado da 45ª edição da "Chapel Art Show", exposição promovida pela Chapel School, a escola americana de São Paulo. 


Com curadoria de Adriana Rede, a mostra de 2015 dá destaque à obra de Nelson não apenas por sua importância histórica para a cultura brasileira, como também por seu trabalho tão peculiar, que transita entre o irônico e lúdico, o político e o simbólico, levantando sempre o questionamento sobre o valor de uma obra de arte. 

Com abertura no dia 15 de outubro, a coletiva vai até dia 21 deste mês.

Confira o release da curadora Adriana Rede:

"O artista homenageado nesta 45a. Edição Chapel Art Show teria que ser especial. 

Em tempos de arte multifacetada onde a cada encontro com uma obra algo novo se abre para nós, convidamos o artista Nelson Leirner pelo que representa historicamente para a arte brasileira no último meio século, e por seus trabalhos recentes, que até hoje trazem o frescor do novo.

Entre as questões recorrentes na obra multiforme e essencialmente conceitual de Nelson Leirner, a principal questão é "Qual o valor da obra de arte?". Seus trabalhos partem de um olhar irônico, disposto a recorrer um elemento surreal à situação, mas também familiar, nos ambientes e nas figuras que nos apresenta.
Muitos dos seus trabalhos têm um caráter quase lúdico. Neles, apesar da inverossimilhança geral, chegamos a ver com inédita clareza aspectos que, em condições normais passariam despercebidos.

A situação de confronto, seja explicitamente política, ou, em outros casos, simbólica ou metafórica, é o traço que de maneira mais clara define a poética de Nelson Leirner.

Busca sentido em praticar uma "arte sobre a arte", apropriando-se de objetos, imagens e ícones do universo artístico. Sempre questionando o que está em jogo na construção do valor de uma obra de arte. Este pensamento crítico é importantíssimo, cremos, para as novas gerações.

Apesar da potência, a obra de Nelson Leirner não se impõe, ela dá espaço para que o espectador aceite-a ou não, a decisão é sempre de cada um."


Notícia Anterior Próxima Notícia